Matéria acessada 137 vezes

Compartilhe

Publicado dia 02.07.2020

Até mesmo os músicos mais profissionais necessitam de ajuda. É aí que uma gama de designers, diretores, esquadrões do glamour e profissionais da moda entram em ação para transformar toda a identidade de um artista. Em nova matéria publicada pela Billboard, a equipe por trás da imagem e trabalho da Lizzo, ganhou um foco especial em pleno mês da representatividade LGBTQIA+.

Por trás da implacável e positiva visão da Lizzo, existe um grupo criativo QUEER — Quinn Wilson, Marko Monroe ao lado de seus aliados Shelby Swain e Eri ishizu — que ampliaram a mensagem de que seu patrimônio é a sua própria essência.

 

A Lizzo é o que nos move, mas ela também precisa de todos nós: eu, nosso estilista, nosso cabeleireiro, maquiador, coreógrafo, dançarinos. Somos todos espelhos refletindo sua luz, deixando-a maior.

Eu conheci a Lizzo quando era caloura na faculdade [no Minneapolis College of Art and Desgin]. Ela e Sophia Eris (DJ de longa data da Lizzo] estavam atravessando uma rua em Minneapolis e eu parei o carro e acenei pra deixar elas atravessarem. Alguns dias depois, Sophia veio até mim enquanto estávamos ambas em uma loja e começamos a conversar. Ela e a Lizzo estavam em uma banda na época, e eu era maquiadora. Sempre que elas tinham algum show eu fazia a maquiagem delas. A maníaca por controle que sou, apenas se expandiu por todo o projeto. As coisas realmente se desenvolveram quando a Lizzo partiu pra carreira solo.

Ela tinha necessidades pra vídeos, capas de álbuns e eu tinha acesso a equipamentos por causa da faculdade. Eu ficava tipo: ‘A deixa eu usar isso aqui em você!’. Sem saber, eu era a diretora criativa.

 

Quando eu escuto as músicas da Lizzo, eu vejo cor, e nós literalmente brincamos com cada tonalidade do arco-íris. Diversas vezes ela não fica pronta na frente do espelho. Ela não faz ideia de como ela parece, e coloca muita confiança em mim. Eu pude mostrar meu lado mais criativo com ela. É a hora da diversão.

Lizzo estava trabalhando nos vídeo clipes de ‘Truth Hurts’ e ‘Water Me’ consecutivamente e tinha um maquiador que não poderia comparecer. A assistente dela, que eu conheci enquanto trabalhava com outra celebridade, me mandou uma mensagem. A primeira coisa que Lizzo me perguntou foi qual era o meu signo. Eu respondi que era de Touro e ela: ‘Ai meu Deus, eu também!’ Tivemos uma conexão instantânea.

Ela está mudando o mundo e como as pessoas se veem. Uma das coisas mais incríveis que eu vi [durante a tour] foi um pequeno garoto que estava lá com seu pai. Ele estava coberto de glitter e com uma echarpe de penas. Imediatamente, comecei a chorar. Eu pensava, “Esse garoto está experienciando a aceitação”. Ter o senso de orgulho dentro dele – é o que me dá suporte para fazer coisas boas – BROOKE MAZUREK.

 

O red carpet do Bet Awards é um daqueles momentos que nós nos divertimos. Eu disse à Lizzo que encontrei um vestido wood-grain (estilo madeira), e ela disse: ‘E se eu fosse com unhas da mesma cor?’ Ótimo. [Eu perguntei] “E se você usasse botas ‘wood-rain?’. A Shelby estava tipo: “Podemos fazer o cabelo?”, estávamos fervorosos.

No Arkansas, onde eu cresci, eu e meu namorado fundamos uma casa Queer chamada ‘House of Avalon’. Tornou-se um lugar onde nossa imaginação se concretizava. A filosofia é: Não leve as coisas tão a sério, divirta-se, fique à vontade com quem você é. É essa a minha abordagem quando se trata do estilo da Lizzo. Quando me mudei pra L.A. meu amigo Seth Pratt era melhor amigo da Brooke Candy, que estava estilizando a Lizzo para o clipe de ‘Water Me’. Eles precisavam de ajuda para finalizar alguns looks, então ele me recomendou pra equipe. Quando Lizzo saiu em turnê com o grupo HAIM, Brooke me pediu pra fazer alguns looks pra palco. Pensei em fazer um estilo Shania Twain sexy. Eu fiz todas as estampas de leopardo: calças, conjuntos de sutiã, chapéus de abas… Aquilo realmente solidificou nosso acordo.

Todo esse estilo de madeira? Eu não podia ser a única faltando! Então eu decidi por um cabelo no mesmo estilo. Estava um calor de matar naquele dia, e estávamos pintando esse acessório que iria no cabelo da Lizzo uma hora antes dela ir pro tapete vermelho. E acabou combinando perfeitamente! Quando chegamos, todo mundo estava elogiando e dizendo: “Nós amamos o seu cabelo!”

Wilson: A performance [naquela noite] nos permitiu fazer o que bem entendêssemos – como ter permissão de colocar uma grande bunda no palco [no MTV Video Music Awards]. O VMAs me deu confiança, mas não conseguiríamos fazer aquilo se não tivéssemos dito ao BET: “Não ligo se custa 20 mil dólares, nós faremos um bolo gigante”.

Monroe: Lizzo sabia que eu não era um estilista [naquele momento], mas ela acreditava na minha criatividade, acreditava em Quinn e em mim. Mesmo que não tivéssemos experiência, ela lutou para nos manter em nossos cargos e nos permitir crescer. Isso é uma grande prova de quem ela é como pessoa.

Eu fui contratada pra fazer o cabelo das dançarinas da Lizzo pro clipe de ‘Good As Hell’, mas o diretor queria que eu entrasse no vídeo clipe e fingisse que fosse a cabeleireira delas. Então eu fiz, mas na época eu não tinha falado nada de mim pra ela. Eu apenas fiz os dreads da Zendaya no look pro Oscar e a Quinn vinha me seguindo. Alguns meses depois, ela me contratou pra fazer o cabelo da Lizzo e foi louco, pois a Lizzo não sabia que eu era cabeleireira. Minha irmã é cozinheira e eu ajudava ela na época [com entregas], então, quando cheguei no set, Lizzo estava tipo: ‘Porque a Shelby está aqui? Ela trouxe algum bolo?’ e eu estava tipo: ‘Garota eu tô aqui pra fazer teu cabelo!”.

 

Quando comecei a trabalhar com Lizzo, estava passando por um término. Sua energia e a mensagem que ela queria passar – foram muito importantes para mim. Nossa jornada começou com o Met Gala no ano passado. Trabalhei com a Lizzo antes, mas aquele estilo de unhas polidas cor-de-rosa foi quando realmente nos conectamos. Como um time, nós tivemos que aprender muito. Tinha momentos que eu ficava tipo: ‘Meu Deus, o que foi que eu fiz?!’ Mas ela acredita que as coisas acontecem por algum motivo. Nunca teve um momento no qual não estávamos nos divertindo.

Lizzo fez-se uma rainha das unhas após aquele look do AMAs 2019. Fui á casa da Lizzo uma noite antes ao evento pra fazermos as unhas. Fizemos uma festinha, comemos hambúrgueres. Sua mãe estava lá também. Levou umas boas duas/três horas pra acabarmos tudo.

 

Tradução e adaptação: Equipe LBR | Matéria original.
Informações

Publicado por

Um portal feito por admiradores da Lizzo. Flautista, rapper, cantora, compositora, dançarina, dubladora e produtora são algumas das diversas habilidades da artista ganhadora do Grammy.
Comente